Ah! Aqueles Campos…

Nada melhor do que uma boa viagem para aumentar nosso nível de felicidade… e no final de semana dos dias 20, 21 e 22 de abril tive a oportunidade de ir para Campos do Jordão com pessoas sensacionais, com um astral enorme e uma alegria contagiante!

Após 5 horas de viagem com a pequenina Neide e o Vlad, chegamos em Campos às 22h, e depois de me arrumar desatei a correr até o meu tedioso compromisso: dançar!
Dançar durante quase duas horas inteiras, rir bastante e depois partir para a primeira festa no Chalé 1, onde continuariamos nosso baile e ainda dançariamos bastante!

Chegando no Chalé 1 nos deparamos com pequenos obstáculos nos impedindo de dançar: 2 poltronas grandes e confortáveis, 1 sofá de 2 lugares que era quase do tamanho das duas poltronas juntas, uma mesinha de centro de aproximadamente 2×1 metros, uma cômoda com uma tevê e um tapete que cobria praticamente todo o chão da sala do Chalé. Nos livramos deles com toda a desenvoltura de pessoas quase desesperadas para dançar: arrastamos tudo, encolamos o tapete e tiramos de lá, quase amontoamos tudo na ante-sala!

Nessa primeira noite preferi dançar descalço, pois com o sapato eu me sentia no parque Villa-Lobos andando de patins… Tomei 4 pisões básicos no pé descalço, sendo um deles com o salto, mas felizmente a pessoa não colocou o peso ali, o que eu (e meu pé) fiquei imensamente grato! Após muitas danças e ter conversado durante algum tempo, o sono me convidou a ir para minha cama quente e confortável às 3h30 da manhã, enquanto o frio espiava lá de fora, e quando deitei foi quase como ser envolvido em um abraço tão gostoso que nem me lembro de ter pensado em algo antes de dormir…

Na manhã seguinte, após um delicioso café da manhã, onde nao comi muito mais do que 2 mistos frios, 2 pedaços de bolo de chocolate, 1 cumbuca bem servida de salada de frutas (das que seriam usadas para os cereais, mais fundas e largas) e muito suco de cajú e laranja, enquanto muitos se preparavam para uma caminhada pelos terrenos do hotel, eu olhei para o céu e decidi ficar e aproveitar os aposentos quentes de lá, jogando pingue e pongue e pebolin com os que ficaram por lá. E, após cerca de 20 minutos fomos surpreendidos com o barulhinho suave de uma chuva gostosa, que estava molhando delicadamente umas 30 pessoas na caminhada, naquele frio gostooooooooso de Campos do Jordão. Nem preciso dizer que me senti quente e grato por ter ficado no hotel, todo preguiçoso…

A tarde foi a hora de saborear uma deliciosa feijoada, é claro, com muita dança. A pista de dança foi um deck de madeira, logo ao lado da piscina, o que foi bastante tentador, se a pessoa for atentada, mas (in)felizmente não houve acidentes do tipo. Graças à uma pequena falta de luz, aproveitei para comer como um verdadeiro cavalo, repetindo uma vez e comendo doce de leite com um sorvete de creme com pedaços de abacaxi embaixo… estava assim, estupidamente gostoso!

No final da tarde tivemos um momento para relaxar em frente a lareira, tomando algumas misturas interessantes, tal como a minha já íntima Espanhola (a “bebível”, Tio Edu), tive o prazer de ser apresentado a uma tal de Bellini (vinho com pêssego), que me fez uma farta companhia até o jantar, onde eu, mais uma vez, comi até (com todo respeito) minhas pregas fazerem “beicinho”!!
 Após o jantar, pesado com toda aquela comida RUIM dentro de mim fomos para mais um baile! Dessa vez 3 horinhas sensacionais de dança. Rolou até um tango! Adorei! E, depois do baile, já fomos direto para o Chalé 1, o point do hotel! Dessa vez a sala já estava livre e desimpedida para o segundo round de dança. Mas dessa vez fiquei a maior parte do tempo conversando, porque 3 horas de dança não é pouca coisa não! E às 5h da manhã estava deitando para dormir.

Domingo só acordei pois queria tomar café, senão teria acordado e ido almoçar direto, é claro. Mas não me arrependi, que café da manhã delicioso! Eu poderia me acostumar… Uma hora depois de terminado o café da manhã, veio o almoço! E mesmo com a barriga consideravelmente preenchida, ainda encarei aquela comidinha. Nossa, como eu tenho pensamento de gordinho! Mas é muito bom comer!!!

E após todas as despedidas, 3 horinhas de viagem de regresso, na companhia da Neidinha, que fez a viagem parecer ter durado uma hora! Companhia ótima!

E foi assim que acabou a viagem, com um final feliz e um par de pernas cansadas e doloridas, mas é uma dor revigorante, que ainda quero sentir por muitos e muitos anos.

9 thoughts on “Ah! Aqueles Campos…

  1. Andrezito!! Adoooorei!! Obrigada pelas suas palabras tão lindas para comigo também! Voce também é uma companhia demáaasss!! é Mastercard….não tem preço!!! E espero poder contar com sua companhia maravilhosa em outros eventos, passeos e viagens!!! Um beijo!!

  2. Nossa…Acabei de ler este texto!!! André não sabia que vc tem talento pra escrever, ou eu diria, HUMOR pra escrever!!!! Sotei umas boas risadas aqui no meu trabalho.
    Um texto bem divertido…
    Só quero reclamar pelas descrições minuciosas das refeições!!! Oh…André, isso não se faz… fiquei com uma baita fome!!! Até porque eu sou do seu grupo….COMO PRA CARAMBA…RSRSRS
    Bom…pra terminar: Parabéns, pelo texto!!!!

    • hahahaha ooohh Selminha! Obrigado! =]
      Mas eu não tenho talento pra isso não.. tem me faltado assunto pra escrever! rss
      Nas aulas da Lenilde eu era PÉSSIMO em redação, e não tenho ainda confiança nessa minha qualidade, mas estamos aí, arriscando! rsrs
      Fico feliz que tenha gostado! E quem sabe a gente não faz uma disputa hein? Rodízio de pizza ou o que? Arrastamos a Estelle pra ser nossa juíza.. hahahaha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s