Engoliu o próprio sangue

 

Ontem além do banho de sangue no UFC-152 que o americano Jon Jones deu em Vitor Belfort tivemos também um golpe (infelizmente não definitivo) na arrogância dos brasileiros.

É inegável que o Brasil faça história nessa arena romana moderna embelezada com o nome de MMA – Mix Martial Art. Há bons lutadores aqui. Não se pode negar e menosprezar seus méritos.

Em se tratando de desenvolver os mais primitivos instintos animalescos escondidos e reprimidos por uma sociedade regida por regras e deveres; toda a violência cruel e muitas vezes prazerosa de massacrar, destruir, aniquilar, ferir, subjugar o outro através da dor e infligir-lhe sofrimento vem à tona através do MMA e de campeonatos do estilo. Recentemente voltaram a permitir o conhecido tiro de meta (chute diretamente na cabeça do oponente) para, assim, garantir o excitamento e delírio maior de quem vê ao espetáculo.

Antigamente era o boxe que fazia o papel que o MMA faz hoje e não deixa de ser violento da mesma forma. Vejam o que ocorreu com Mohammed Ali e com Maguila anos depois de se aposentarem no esporte. O primeiro está com mal de Parkinson (sabe-se lá se por conta das pancadas na cabeça) e o segundo está com Mal de Alzheimer (sabe-se lá, mais uma vez, se por conta das pancadas na cuca).

Inclusive, Maguila criticou o MMA como se o boxe também não causasse sérios danos no futuro. Todavia, ele definiu o MMA de uma maneira objetiva, sucinta e talvez inegável: “Para mim é briga de rua. Você joga o sujeito no chão e sai batendo”.  Confira a reportagem em:

http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,ex-boxeador-maguila-revela-que-sofre-de-mal-de-alzheimer-e-critica-o-mma,769274,0.htm)

Maguila apenas se esqueceu de um fato: há regras no MMA. Uma violência de rua com regras – pífias – mas, há regras. Mas, voltando ao aspecto da arrogância de brasileiros. Geralmente brasileiros acham que estão por cima da carne seca sempre e não contam com a possibilidade de dar tudo errado. Anderson Silva realmente cumpriu o que dizia em relação a vencer o Sonnen – outro dessa safra de gladiadores que costumava ofendê-lo.  Sorte de Anderson que, mesmo arrogante, cumpriu o que profetizava. Belfort não teve a mesma sorte e amargou uma surra engolindo o próprio sangue.

3 thoughts on “Engoliu o próprio sangue

    • Oi Edi:-) Fale-me do seu ponto de vista, isso será bem interessante justamente porque é a opinião de alguém que pratica artes marciais. E de repente minha visão esteja equivocada sobre o tema.

  1. Saudações! Estava dando uma olhada nesse seu espaço (achei o Trem dos 7 devido a um texto que você fez sobre um conto do Oscar Wilde) e gostei bastante. Não tenho conta no WordPress então creio que não tem como eu segui-lo, mas curti sua página no Facebook e adicionei O Trem dos 7 como aliado no meu blog (que é .blogspot).

    Aguardo outros posts seus. Abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s