The book is on the table nunca mais!

 

Nesses anos todos atuando como professor de inglês eu sempre ouvi de estudantes que desistem de aprender a língua ou que estão no meio do caminho dizer: “não consigo falar inglês” ou ainda “entendo tudo, escrevo; mas, não falo nada”.

Isso se deve a um fenômeno mais comum do que se pensa: o conhecimento passivo. A pessoa estuda pontos de gramática, lê textos, vê filmes legendados, e fica no listening and repeat dessas escolinhas por aí sem maiores explicações e foco determinado.

Pensando nessa questão, eis aqui algumas dicas que vai ajudá-lo ou ajudá-la a despertar e desenvolver a habilidade de fala de uma forma mais dinâmica.

  1. Listen and repeat.  Ouvir e repetir feito um papagaio não é o ideal para que se aprenda a língua. Por trás do listen and repeat há o seguinte objetivo: absorver os sons e reproduzi-los baseando-se na imitação pura. É através da imitação e da observação que aprendemos naturalmente muitas coisas na vida desde nosso nascimento. Com idiomas não seria diferente. Depois de uma aula em que você aprendeu determinada quantidade de palavras e conteúdo, ouvi-los e repeti-los de maneira concentrada fará com que você se acostume com os sons da língua. O tempo ideal de fazer esse exercício: de 2 a 5 minutos por dia. Pode ser feito nos intervalos de seu programa de TV favorito ou dentro do carro ou ônibus durante sua ida ao trabalho.
  2. Assistir programas em inglês. Um exercício que é muito bom e prazeroso é reconhecer palavras e estruturas que já aprendemos. Para ser exitoso este tipo de exercício voc~e deve fazer o seguinte procedimento. Escolha um filme, seriado ou programa que você já conheça de cor e salteado. Aquele filme da sua vida que você já decorou as falas. Em seguida, escolha um momento marcante que te chame a atenção. A cena deve ter no máximo 2 minutos para que a atividade não se torne enfadonha. Assista á cena sem a legenda. Provavelmente você vai se atentar ás palavras e pronúncia, pois, você já conhece a cena e sabe do que se trata. Em seguida, assita à cena novamente utilizando as legendas em inglês. Essa técnica fará diminuir a sensação de que voc~e está boiando sem nada entender.
  3. Aprendizado por internet e self-studying. Há diversos sites para se aprender idiomas. Um bastante interessante é o WWW.livemocha.com. Você pode-se cadastrar gratuitamente e escolher o idioma que deseja estudar. Há exercícios de vocabulário, escrita, listening, e você pode inclusive gravar sua própria voz. Além disso, você faz contatos com gente do mundo inteiro interessada em aprender sua língua materna.
  4. Dicionários on line. Para consultas rápidas, inclusive de pronúncia , sugiro os seguintes dicionários: http://www.wordreference.com/enpt/ Atualmente o Word reference é um dos mais ricos em se tratando de vocabulários e expressões. No entanto, se você  já tem um nível de conhecimentos considerável, sempre é mais interessante consultar um dicionário inglês-inglês.
  5. Curso de conversação. Aqui vai uma sugestão de curso voltado especificamente par a conversação. Se você não aguenta mais começar e parar esses cursos “the-book-is-on-the-table” da vida e deseja falar em tempo hábil e rápido vale a pena conhecer a metodologia da Park idiomas. O método contém conversação em inglês durante a aula inteira, uma imersão no idioma, de modo que todo aquele conhecimento que ficou adormecido em sua memória nesses anos de escolinhas convencionais virá à tona.

Para maiores detalhes conheçam, o site: http://www.parkidiomas.com.br/  e dêem um pulinho na escola.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s