Cativar & Conservar

Lepetitprince2Já dizia Antoine de Saint-Exupéry em seu clássico O Pequeno Príncipe: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.  Você pode se perguntar, assim como o príncipe, o que é cativar. Ninguém melhor que a raposa para explicar:

“- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa ‘criar laços’.

– Criar laços?

Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no mundo. E eu serei para ti única no mundo…”

Este livro publicado em 1943 parece ser tão atual. Como é difícil cativar as pessoas hoje… Ainda mais morando em uma cidade como São Paulo onde o tempo passa mais rápido, onde tudo é distante, onde há intermináveis congestionamentos e as pessoas estão sempre correndo. As pessoas parecem viver em uma maratona sem fim. Ai de quem não entrar no ritmo!

Tão difícil quanto cativar é conservar os laços! Se acabarem com a internet e as redes sociais, o que será da sua vida? Como irá falar com os amigos, compartilhar momentos? Como as pessoas se relacionavam antes do ICQ, MSN, Orkut, Facebook? Simples: pessoalmente! Somos seres sociais, não máquinas! Para conservar é preciso demonstrar o quanto aquela pessoa é importante para você. Se não consegue dizer pessoalmente, que seja então por SMS, redes sociais, mas nunca abram mão de um bom abraço! Ele fala mais do que qualquer dígito…

pequeno-principeSe você cativou alguém, não deixe estes laços se desatarem pelo comodismo. “Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.” Seja responsável por aquele relacionamento, afinal você será eternamente responsável pelo sentimento despertado. “Não exijas de ninguém senão aquilo que realmente pode dar.” E não se esqueça que “Em um mundo que se fez deserto, temos sede de encontrar companheiros.” Se você não quer ficar sozinho e deprimido, cultive as amizades, “Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto… e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s