Um conto de Kwanzaa – Os Sete Novelos

Pra quem não sabe, Kwanzaa é uma celebração afro-americana criada por um professor universitário norte-americano, para que houvesse uma memória cultural dos negros ao redor do mundo. O Kwanzaa é celebrado durante o período de 26 de Dezembro a 1º de Janeiro.

“O Kwanzaa envolve a reflexão sobre sete princípios básicos: a valorização da comunidade, das crianças e da Vida. Esta celebração está a espalhar-se lentamente pelos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Caraíbas e já se podem enviar postais a desejar “Feliz Kwanzaa”. Esta palavra significa “o primeiro, no início” ou, ainda, “os primeiros frutos”, e pertence a tradições muito antigas das celebrações das colheitas na África” (fonte: Wikipedia)

O Kwanzaa visa celebrar e memorar os Nguzo Saba (os sete princípios), que são:

  • umoja (unidade)
  • kujichagulia (autodeterminação)
  • ujima (trabalho coletivo e responsabilidade)
  • ujamaa (economia cooperativa)
  • nia (propósito)
  • kuumba (criatividade)
  • imani (fé)

“A cada dia uma vela de cor diferente deve ser acesa num altar onde são colocadas frutas frescas, uma espiga de milho por cada criança que houver na casa. Depois de acesa a vela, todos bebem de uma taça comum em reverência aos antepassados, e saúdam com a exclamação “Harambee”, que tanto significa “reúnam todas as coisas” como “vamos fazer juntos”. A grande festa é a de 1 de janeiro, quando há muita comida, muita alegria e onde cada criança deve ganhar três presentes que devem ser modestos: um livro, um objecto simbólico e um brinquedo.” (fonte: Wikipedia).

Para difundir/explicar a tradição, criou-se o conto dos Sete Novelos, que conta a estória de 7 irmãos que viviam brigando entre si, por qualquer motivo. O pai não sabia mais o que fazer com eles, para que parassem de brigar e disputar por tudo. Até que o pai falece.

E o líder da tribo, que conhecia os desejos do pai, dá a cada um deles um novelo de seda, cada um de uma cor. E lhes desafia a usar aqueles 7 novelos para fazerem ouro. Eles tem apenas aquele mesmo dia pra conseguir. Caso contrário, todas as posses do pai serão divididas entre os moradores pobres da tribo.

É um livro leve, de leitura rápida. Mas que ensina bastante. Não comentarei o desfecho pra não estragar a leitura de quem se interessar. Mas garanto que é um final de acordo com os preceitos do Kwanzaa.

Os sete novelos - um conto de Kwanzaa

 

Matunda ya kwanza!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s