The World needs a hero II

Avançando no pensamento, vê-se que, nesses tempos modernos em que vivemos, onde não há espaço para heróis, ou os que existem são desconstruídos quase sempre, é muito complicado definir um exemplo de comportamento.

vlcsnap-2012-03-02-15h15m14s166

É fácil pra qualquer um questionar uma atitude ou caráter. Mas ter a “boa” atitude ou o “bom” caráter, se torna imensamente complexo, levando-se em conta que o “exemplo” disso já foi desconstruído.

Fallen_Hero_by_reversenorm

 

And they do fall…

Sendo assim, como definir não apenas para uma sociedade “jovem” (que definirá o futuro) como para os próprios “líderes” atuais (a sociedade adulta/idosa de agora) o que é ou não “correto”, “bom”?

Como os heróis antigos foram deixados de lado, a própria civilização cria novos. Porque é uma necessidade do ser humano ter um modelo a seguir. J.K. Rowling trouxe Harry Potter. Stephanie Meyer trouxe Bella e Edward Cullen. Que, apesar de qualquer possibilidade da fantasia, seguem valores antigos, até, poderíamos dizer, cristãos. Tolkien traz isso em todas as suas sagas na Terra Média, Lewis traz isso em todas as Crônicas de Nárnia.

tumblr_m341cgHbUA1ruwdmeo1_500

Sério mesmo?

E antes que alguém fale alguma coisa, não, Christian Grey NÃO É exemplo a ser seguido, não é herói. Nem mesmo anti-herói. Nem vilão. Nem vítima. É apenas um personagem PESSIMAMENTE construído, que não faz sentido nenhum e que só molha calcinhas por aí porque tem MUITO dinheiro.

O ser humano tem a necessidade da “magia” (muito claramente expresso em Harry Potter), necessidade daquilo que é inexplicável para dar sentido à vida. Eu discordo fortemente da visão meramente cientificista da Vida, e penso que é muita empáfia da parte do ser humano crer que já sabemos tudo, para refutar qualquer realidade que desconhecemos. Dizer que algo é impossível, é limitar-se, alienar-se.

Mesmo porque quantas “certezas científicas” já não foram postas em cheque pela própria Ciência? O quanto ela própria é mutável, em pontos de vista e conhecimento?

Paremos de desconstruir os heróis… Ou que criemos heróis melhores que Edward Cullen. Mas que não percamos o direcionamento daquilo que é bom e belo.

000s4ghf

Uma opção, talvez… O que acha, Nietzsche?

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s